HOST CONSTROIWEB - Hospedagem Profissional para plataformas digitais.

7 ideias para monetizar um site ou blog

Monetizar um site ou blog não é uma tarefa difícil, mas pode lhe custar um tempo.

O ponto de partida para ter sucesso na monetização é, sem dúvidas, ter um bom site. 

Comece, então, escolhendo uma plataforma de desenvolvimento de site que lhe garanta as funcionalidades essenciais para um blog ou site performar bem. Assim, gerar tráfego para ele será bem mais fácil.

Quando monetizar o seu site ou blog? 

HOST CONSTROIWEB - Hospedagem Profissional para plataformas digitais.

Você pode monetizar o seu site ou blog a qualquer momento, mas é bom que seja em um período oportuno, como quando estiver recebendo muitas visitas. 

Quanto maior o tráfego qualificado, mais chances de conversões você terá. 

Existem diversas estratégias para ganhar dinheiro com o site, mas listaremos as 10 principais a seguir. 

1. Google AdSense 

Google AdSense é uma forma de ganhar dinheiro com conteúdo on-line. 

Basicamente, você disponibiliza espaços do seu site para empresas anunciarem seus produtos e serviços e, em troca, você é pago por isso. 

A monetização funciona com o método CPC (custo por clique), isto é, cada vez que um visitante do seu site clicar em um anúncio, você receberá uma parte do valor gerado pelo AdSense. 

O próprio Google, inclusive, demostra como funciona a estratégia em 3 simples etapas. Veja: 

HOST CONSTROIWEB - Hospedagem Profissional para plataformas digitais.

Em resumo, é uma forma gratuita e simples de ter uma renda extra.

Com o Google AdSense você pode permitir a exibição de anúncios que sejam relevantes para sua audiência e até personalizar a aparência deles para combinarem com o layout do seu site. 

Como monetizar o site com o Google AdSense? 

1. Atente-se às Políticas de Privacidade do programa. 

2. Registre-se e aguarde ser aprovado.

3. Se for aprovado, insira o código no seu site. 

4. Escolha de que forma e onde deseja que os anúncios apareçam no seu site ou blog.

Caso tenha dúvida em algum processo, não hesite em buscar ajuda no suporte do Google ou de procurar por especialistas na área. 

2. Vender espaços para anunciantes

Nesta forma de monetização você trata diretamente com o anunciante, sem a ação de intermediários, como acontece no AdSense. 

Você pode mostrar quantas visitas o seu site ou blog recebe mensalmente e, então, negociar um valor para exibir anúncios dele em partes específicas do seu site. 

Quanto mais visitas mensais você receber na sua página, mais chances de ter anunciantes interessados você pode ter. Por isso, não deixe de conferir as dicas que daremos no final neste artigo sobre como gerar mais visitas ao site. 

A grande vantagem desse método de venda direta é que você pode cobrar um preço mais elevado e ter retornos mais rápidos. No entanto, é preciso um esforço maior para captar anunciantes.

3. Marketing de afiliados

HOST CONSTROIWEB - Hospedagem Profissional para plataformas digitais.

É uma forma bastante rentável de garantir um dinheiro a mais no fim do mês. Isso porque você se filia a uma empresa, recebe um link rastreável para divulgar um serviço ou produto dela e recebe comissões toda vez que alguém comprar através das suas indicações. 

Seria ótimo se você buscasse por empresas do mesmo nicho que o seu. Assim, você pode produzir conteúdos relevantes que tenham relação com o produto ou serviço que você se filiou. 

Existem diversos programas de afiliados, mas podemos listar os mais comuns. 

  • Custo por Ação (CPA) – o afiliado recebe uma comissão toda vez que um usuário tomar alguma ação determinada pela empresa, como baixar um e-book, se cadastrar em uma newsletter, comprar o produto x, etc.
  • Custo por Clique (CPC) – o afiliado é pago toda vez que um usuário clicar em seu link disponibilizado pela empresa ao qual ele se afiliou. 
  • Custo por Instalação (CPI) – o afiliado é pago toda vez que o usuário instalar um programa, um aplicativo, etc. 

4. Vender seus próprios produtos ou serviços 

Das opções para monetizar um site ou blog que listamos até agora, vender os seus próprios produtos e serviços pode ser o que mais lhe trará retorno, já que você não precisará repartir o lucro com outra empresa. 

Você pode apostar em criar uma loja virtual  ou site e aproveitar os benefícios de estar on-line:

  • ficar disponível 24h;
  • não ter limitações geográficas;
  • facilidade de ser encontrado por potenciais clientes, etc.

Para uma loja performar bem, no entanto, você precisa se atentar ao que não pode faltar nela: 

  • ter diferentes formas de pagamento; 
  • sistema logístico integrado;
  • sistema de pagamento integrado; 
  • canais abertos de comunicação para o cliente; 
  • ter um design chamativo; 
  • ser responsivo; 
  • possuir carregamento rápido; 
  • ter fotos e descrições atraentes e completas dos produtos. 

5. Plano de assinatura 

HOST CONSTROIWEB - Hospedagem Profissional para plataformas digitais.

Que tal apostar em uma seção fechada em seu site, cujo acesso só é liberado para assinantes mensais?

Essa forma de monetização pode demandar mais esforço de marketing e capitação de clientes, mas ao perceberem que os benefícios são realmente vantajosos, o aumento de cadastro de consumidores pode subir rapidamente. 

Lembre-se que se os seus consumidores estão dispostos a pagar por exclusividade, você precisa oferecer bons retornos em troca para ele. 

No caso de lojas virtuais, por exemplo, você pode disponibilizar vouchers de descontos exclusivos. 

Se você for uma agência,  não é má ideia oferecer orientações e consultorias gratuitas. 

Uma vez conquistada a confiança do seu público, tenha certeza de que eles estarão bem mais receptivos a comprarem mais produtos/serviços com você. 

Isso é uma porta aberta para, por exemplo, vender cursos aos assinantes. 

6. Doação 

Essa forma não é muito comum, mas existe e tem sido usada por muitos sites como forma de monetização.

Sabe quando alguns fãs querem presentear os seus ídolos? O mesmo pode acontecer com você, se o seu conteúdo for incrível e atraente. 

Os leitores podem amar tanto o que você produz que querem, de alguma forma, retribuir monetariamente. 

Assim sendo, você pode pedir de forma sutil por doações. Como? Deixando botões de “Doe aqui”, “contribua aqui” ao longo do seu site. 

Fique ciente que nem todo leitor concordará com essa ação, mas se o seu site tiver muito tráfego, poderá juntar uma boa quantia. 

7. Venda seus próprios e-books, cursos ou consultoria

Essa ação tem relação direta com a autoridade da sua página. Vamos te explicar o porquê. 

Se você tem um blog e produz conteúdo relevante gratuito com constância, as pessoas confiam mais em você e te enxergam como o “mago”  daquele assunto, daquele nicho.

Em outras palavras, elas veem você como referência e se espelham no seu negócio e no que você fala. 

Por haver tanta confiança envolvida, as chances dos seus leitores pagarem por algo exclusivo que você oferecer é bem maior. 

Sendo assim, você pode aproveitar essa oportunidade para criar materiais únicos e mais completos para a sua audiência. 

Certamente eles estarão dispostos a pagar para ver! 

Como gerar mais visitas para o site? 

Para conseguir monetizar o site e ter retornos satisfatórios com ele é muito importante que ele seja visitado diariamente.

Por isso, confira as dicas que separamos a seguir para conseguir mais tráfego. 

HOST CONSTROIWEB - Hospedagem Profissional para plataformas digitais.

1. Google Meu Negócio 

Essa é uma ferramenta gratuita do maior buscador da internet, o Google. 

Ela possibilita que as empresas forneçam informações relevantes sobre elas para facilitar a busca do usuário. 

Você pode inserir fotos, localização, mapa, telefone, site, e-mail e ainda pode receber feedbacks dos clientes por lá. 

Inclusive, vale lembrar que as empresas validadas no Google têm o dobro da probabilidade de serem consideradas respeitáveis pelos utilizadores.

Por isso, não esqueça de cadastrar a sua empresa nessa ferramenta para conseguir mais visitantes para a sua página. 

2. Google Ads 

Tráfego pago também é importante, dado que você pode atingir públicos realmente interessados naquilo que você oferece e produz. 

Enquanto o seu blog não tem tráfego orgânico suficiente, o Google Ads, Facebook Ads ou Insta Ads são opções a se considerar. 

No Google Ads os anunciantes escolhem uma lista de palavras-chave que as pessoas têm mais probabilidade de usar ao pesquisar pelo produto.

Em seguida, definem lances para essas palavras-chave, baseando cada lance em quanto estão dispostos a pagar por um usuário do Google para clicar em seu anúncio.

Esse lance, combinado com um Índice de qualidade atribuído pelo Google com base na qualidade do seu anúncio proposto, determina quais anúncios do Google aparecem na SERP.

Quando os usuários clicam nos anúncios, o anunciante paga um determinado custo (o custo por clique ou CPC).

Este tipo de publicidade gera um custo-benefício muito melhor que a publicidade tradicional, especialmente pelo seu potencial de alcance.

3. Tempo de carregamento do site

Você sabia que um site de carregamento lento pode prejudicar as suas conversões e as visitas que ele poderia receber? 

Segundo a pesquisa Ebit / Nielsen, 2021, 80% dos visitantes não voltarão para um site que leva mais de 3 segundos para carregar. 

Percebe quantas oportunidades podem ser perdidas em função disso? 

Sem contar que o Google não prioriza sites com carregamento lento nos resultados de busca.

Então, para não sair prejudicado nessa, meça agora mesmo a velocidade do seu site com algumas das ferramentas a seguir:

  • GTmetrix
  • Pingdom Tools
  • Google PageSpeed Insihts

4. Otimização de SEO 

SEO significa Search Engine Optimization – otimização para mecanismos de busca. 

Resumidamente, são melhorias, estratégias e técnicas para otimizar sites, blog e páginas da internet visando melhorar o posicionamento orgânico no Google. 

Algumas ações que você pode fazer no seu site agora é: 

  • Otimização das imagens: imagens mais leves, com boa qualidade, com palavras-chave na descrição e no texto alternativo; 
  • Design responsivo: garantir que o seu site abra perfeitamente em qualquer dispositivo, seja notebook, celular, computador, etc. 
  • URLs otimizadas: o endereço do site também é levado em conta segundo a lógica das estratégias de SEO.A URL precisa ser legível e conter as palavras-chave usadas nas páginas em questão, além de ser simples. Esse dado é importante para que os algoritmos dos mecanismos de busca possam indexar o site corretamente nos resultados, adequando-os às pesquisas dos usuários.

Fonte: https://c2ti.com.br/

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

45 − = 41